Radiofrequência na Estética: As 9 perguntas que nunca te responderam.

Uma das buscas mais realizadas na internet e em bancos de artigos científicos, por pacientes e por profissionais.

A Radiofrequência é mesmo um método eficaz e muito utilizado na estética para o tratamento de diversas disfunções. Muitas dúvidas e muitas respostas, como buscar informação de qualidade? Nós te ajudamos! Este material foi criado exclusivamente para você encontrar tudo o que precisas saber sobre Radiofrequência na Estética. 

  • Radiofrequência funciona?
  • Como funcionam os aparelhos?
  • Radiofrequência na estética facial?
  • E na estética corporal?

Vamos entender!

O que é Radiofrequência?

É um aparelho que gera incremento da temperatura do tecido alvo, e por esse motivo, convencionalmente, é utilizado na área da estética para o tratamento de gordura localizada, flacidez de pele, estrias cutâneas, rugas, entre outras. O recurso pode ser entendido como um emissor de radiações do espectro eletromagnético na ordem de quilohertz (kHz), mas, por ser uma onda senoidal de elevada frequência, perde seus efeitos químicos e biológicos de excitação neuromuscular. O ponto chave da radiofrequência é justamente a sua capacidade de aumentar a temperatura dos locais de tratamento, o que normalmente resulta na promoção de um processo inflamatório controlado.

Radiofrequência funciona?

Sim, o aparelho já é estudado por grupos de pesquisa há anos, e suas aplicações na estética estão cada vez mais consolidadas no que diz respeito a resultados. Contudo, é evidente que a radiofrequência não trata todas as alterações estéticas como muitos desinformados divulgam. Para esclarecer, vou descrever abaixo as principais utilizações do aparelho na estética, bem como, seus mecanismos de ação.

Radiofrequência para Gordura Localizada

A radiofrequência pode – e deve – ser utilizada para o tratamento de gordura localizada. O aparelho é capaz de reduzir de forma acentuada os adipócitos da área tratada, inimizando consideravelmente a camada de gordura. As ondas já explicadas no início deste artigo, tem a premissa de serem seletivas no aquecimento da gordura e, portanto, têm a capacidade de induzir danos térmicos letais aos tecidos adiposos subcutâneos.

Radiofrequência para Flacidez de Pele e Estrias Cutâneas

O aparelho pode ser utilizado com sucesso no tratamento de estrias e flacidez de pele. Um bom exemplo disso, é aplicação de 10 minutos em área de 10x10cm, acima de 38 graus. Esta leve exposição gera uma cascata de eventos inflamatórios controlados no local da estria ou da flacidez de pele, que por consequência, favorece o aumento da vascularização
do fluxo sanguíneo e a formação de edema, assim tendo, o estímulo de formação de fibroblastos e a produção de colágeno fundamentais para o tratamentos das referidas alterações estéticas.

Radiofrequência na face (rugas e rejuvenescimento)

Assim como no tratamento das estrias e da flacidez de pele, a radiofrequência acima de 38 graus, é capaz de gerar uma cascata de eventos inflamatórios controlados, favorecendo o estímulo para formação de fibroblastos e a produção de colágeno, fundamentais para
o rejuvenescimento da face. Pesquisas mostram que o aparelho é capaz, ainda, de estimular tropoelastina, fibrilina e procolágeno I e III, que permanecem por até 28 dias após o tratamento.

Radiofrequência para celulite

De todas as afecções descritas aqui neste texto, a celulite certamente é a mais complexa quando discutida sua associação ao tratamento com radiofrequência. Mesmo que existam alguns estudos científicos fazendo esta relação, muitos autores discordam da utilização de altas temperaturas em peles com celulite, pois, aumentaria o processo inflamatório e até mesmo o fibrótico do tegumento com aspecto de casca de laranja. Na minha prática clínica utilizo a radiofrequência apenas em baixa temperatura quando constatada uma celulite de caráter fibrótico.

Dúvidas frequentes

Quais são os aparelhos de radiofrequência mais adequados?

Atualmente, existe uma gama de marcas e modelos de radiofrequência que atendem as necessidades da prática clínica. O mais importante é que o aparelho esteja regularizado na ANVISA e atinja as temperaturas desejadas durante a sessão em um curto espaço de tempo. Além do mais, algumas especificações são importantes, como a possibilidade de uso da manopla monopolar e/ou a de ajustar a frequências mais baixas para atingir tecidos mais profundos.

Qual o valor de uma sessão de radiofrequência?

Sempre refiro que falar de preço é um tanto quanto complexo em um país como o Brasil, com dimensões continentais e exorbitantes diferenças culturais e socioeconômicas, contudo, a estimativa dos valores de uma sessão, pode ser pensada a partir do valor de investimento do equipamento, com a hora de trabalho do profissional. O preço médio do aparelho de radiofrequência é R$ 16.000,00 (valor que deve ser diluído nos atendimentos) e o valor do profissional, que é muito variável, resultando em preço médio de sessão a R$ 100,00.

Quais são as contra indicações da radiofrequência?

Nem todas as contraindicações são descritas pela literatura quando pensamos em aparelhos de eletroterapia a estética, principalmente devido ao baixo nível de evidência científica dos mesmos. Contudo, listo abaixo as principais contraindicações divididas em absolutas e relativas:

Referências Bibliográficas

Exploring Channeling Optimized Radiofrequency Energy: a Review of Radiofrequency History and Applications in Esthetic Fields

https://link.springer.com/article

Raciocínio Clínico Aplicado à Estética Corporal

http://www.editora.esteticaexperts.com.br/

Site: https://joaotassinary.com.br/tratamentos-da-estetica/radiofrequencia-na-estetica-um-estudo-completo/

Scroll Up

CONTAGEM REGRESIVA PARA O VERÃO?

Days
Hours
Minutes
Seconds

A LE'VIVE DISPOEM DE TRATAMENTOS PARA:

Open chat
Nos chame se precisar ok?
olá.
como podemos te ajudar hoje?